Educação, Política, Sociologia, Filosofia da Ciência. John Dewey não é uma leitura simples nem rápida, pois além do uso particular de termos e categorias, invoca uma inversão hermenêutica, uma reconstrução da teoria do conhecimento. Nesta obra, denunciamos os erros de tradução e compreensão epistemológica praticados no passado, e exploramos a oportunidade de ler Dewey diretamente.
 
O texto serve como esclarecimento, divulgação e reconhecimento da obra deweyana em sua originalidade primária. Convidamos o leitor comum, bem como o filósofo e o educador, que passem a ler Dewey não mais por olhos de tradutores e intérpretes usando óculos ideológicos ou canônicos, mas pelos próprios olhos. Além do campo pedagógico ou teoria de educação, John Dewey se mantém como um dos mais importantes filósofos da atualidade, podendo ser enquadrado em estudos de pragmatismo clássico, hegelianismo americano e, principalmente, teoria do conhecimento e ética, desafiando a tensão entre teoria e prática, e outras formas de dualismo tradicional. Sua proposta é de revolução, mas não de eliminação do passado. Reconstruir, evoluir são as palavras chaves.
 
"Since the root of the traditional conception of philosophy is the separation that has been made between knowledge and action, between theory and practice, it is to the problem of this separation that we are to give attention. Our main attempt will be to show how the actual procedures of knowledge interpreted after the pattern formed by experimental inquiry, cancel the isolation of knowledge from overt action."
 
 "Desde que a raiz da concepção tradicional de filosofia é a separação que tem sido feita entre conhecimento e ação, entre teoria e prática, é a este problema da separação que daremos atenção. Nossa principal tentativa será demonstrar que os reais processos de conhecimento interpretados pelo surgimento do padrão científico experimental eliminam o isolamento do conhecimento da ação manifesta."
 
DEWEY, John. The Quest for Certainty (1933), capítulo 2. Capricorn Books, 1960.
 

Versão impressa

DEMOCRACIA É COISA DA FILOSOFIA